Sala de Imprensa

Sala de Imprensa

Voltar

Kalil visita obra de Umei parada há 4 anos no bairro Jardim Montanhês

Texto
Kalil_JardimMontanhes_AmiraHissa (3)

“Abre nossa escola, moço”, pediu Gabriel Costa, de 3 anos, a Alexandre Kalil em visita do candidato à obra da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) do bairro Jardim Montanhês, na região Noroeste da capital. Na tarde desta quarta-feira, 21, o postulante à Prefeitura de Belo Horizonte e o vice, Paulo Lamac (Rede), viram de perto a construção, parada desde 2014. Além da educação de 440 crianças, a saúde e segurança pública do bairro estão prejudicadas.

Em uma retrospectiva breve, o representante comunitário Cleber Pacheco contou sobre o processo de construção da Umei. Até 2009, o espaço era uma creche comunitária que dava assistência a 95 crianças. O projeto da Unidade foi apresentado e, em 2010, as crianças que dependiam do serviço foram realocadas para creches em outros bairros. Em 2011, a obra foi iniciada e, dois anos depois, a Prefeitura pediu para que as famílias interessadas inscrevessem as crianças de 0 a 4 anos. O número superou as 440 vagas disponíveis, mas, em 2014, a construtora responsável pela obra abandonou o projeto por falta de pagamento.

A obra, inicialmente orçada em 2,69 milhões, segue parada e serve de proliferação de insetos, como mosquitos de dengue e escorpiões. Vigiado apenas durante o dia, o local se torna, no período noturno, motivo de medo para moradores do bairro Jardim Montanhês. O prédio, mesmo inacabado, serve como dormitório, esconderijo e até ponto de tráfico.

Kalil_JardimMontanhes_AmiraHissa (1)

Fotos: Amira Hissa

Kalil viu na obra mais um absurdo, dos vários que vem encontrando em bairros afastados do Centro da cidade. O candidato pela Coligação Pra BH Funcionar (PHS-Rede-PV) reforçou o compromisso de colocar Belo Horizonte em pleno funcionamento. “A obra não estar pronta já é um absurdo! Isso é uma escola, gente. Agora, demolir uma creche que já existe? O espanto não é mais pela obra inacabada, é por terem parado o funcionamento do trabalho que era feito aqui. Nós temos uma nova lei, que as crianças a partir de 4 anos têm que estar dentro da escola. Nós estamos falando de uma obra de 3 milhões pra 400 meninos, isso é custeio. Isso é fazer o equipamento funcionar”, disse Kalil à imprensa.

Dúvidas

Envolvido com as questões do bairro, o representante comunitário Cléber Pacheco já levou o problema da Umei para ser debatido com o poder público. Três perguntas foram feitas em reunião que objetivava a continuação da obra. Pacheco, representando os moradores, quis saber o que foi feito com o dinheiro, já repassado pelo Governo Federal; qual o cronograma da obra; e qual o novo prazo de entrega. A Prefeitura não compareceu ao encontro e os vereadores presentes não retornaram aos questionamentos. Os moradores seguem sem respostas e acreditam que Kalil poderá trazê-las.

Esperança

Depois que Alexandre Kalil visitou o Centro de Saúde do Bairro Camargos, na região Noroeste da capital, a Prefeitura agilizou a inauguração do espaço, que ocorrerá no próximo sábado, 23. Sabendo disso, moradores do bairro Jardim Montanhês viabilizaram a ida do candidato à obra da Umei, parada desde 2014. “Kalil resolveu a questão do Camargos, tentamos trazê-lo para resolver esse problema, que está há três anos aí e ninguém faz nada”, explicou Robertson Abreu, morador do bairro.